quinta-feira, março 13

Europa 2013 / Parte 1 - França

Quem me acompanha pelo Instagram (@teddyzaccara, segue la!) já ta por dentro da minha viagem de fim de ano. Mas para aquelas que não escutam de mim desde o ultimo post do blog a meses e meses atrás, dedico esse post.
No final do ano passado, como de praxe, fiz uma viagem incrível com meus pais, e dessa vez os escolhidos foram a já amada França e, a grande novidade para todos nós; Portugal.
A viagem foi magnifica; 21 dias de muito d´acord, merci, bonne soirée, pois pois... entre outros (sim, essa foi uma viagem de muito aprendizado, hehehe). E, bom, não sei vocês, mas me parece um pouco errado fazer uma viagem incrível dessas e não compartilhar pelo menos as melhores dicas, concordam? Logo, pensei em reunir nesse post algumas das coisinhas de que me lembro; dicas rápidas, práticas e fáceis que são simples de lembrar e vão enriquecer a viagem de quem quer que resolver se aventurar por essas bandas da Europa.
Bom, essa era a ideia original. Mas assim que fui começando a desenvolver o post, juntar as fotos e redigir as dicas, percebi que a coisa não ia ser lá tão fácil e rápida hahaha. Mesmo assim, post giga ta valendo né? Então bora porque tem bastante coisa pra contar.
Dois fatores contribuíram para uma estadia muito tranquila e calma na França; a) ficamos no apartamento de um grande amigo do meu pai, ou seja, zero stress de hotel, além da sensação de estarmos sempre em casa. E b) Já tínhamos ido a Paris uns dois anos atrás, então não tinha mais muita daquela loucura pra visitar tudo, conhecer todos os pontos turísticos e esse tipo de coisa. A ideia puxava mais pro lado de conhecer a cidade mais como locais do que como turistas, já que já tivemos a experiência de turistar na cidade luz and estávamos na companhia de brasileiros que moram lá a décadas (verdadeiros locais se você me perguntar). Somando esses dois fatores, temos como resultado 15 dias de uma desintoxicação total de casa (ou quase total, dado que eu tinha 3G quase sempre e não consigo viver muito bem sem meu WhatsApp hahaha), e muito alto astral!
Um dos meus programas preferidos em Paris era acordar cedo pra bater perna na Champs Élysées. Eu e minha mãe íamos jogando conversa fora, olhando as vitrines, contando os franceses gatos que iam passando (foram 25 desde o primeiro dia até o último), parando pra um café aqui e ali e assim matávamos a nossa manhã. Vezes esticávamos para um museu, lojas e coisas do tipo, vezes combinávamos de nos encontrar com o resto do pessoal para planejar o resto do dia. Mas a ideia era quase sempre a mesma; sair por ai sem muito compromisso, só andando e conhecendo.

A clássica foto em frente (ou quase), ao Arco do Triunfo; primeiro dia pede né?


Laduree é must! Desde o primeiro até o ultimo dia sempre infurnada la dentro! Os melhores sabores de macarron? Framboesa, pistache, baunilha e chocolate (inventei de provar o de doce de leite mas acabei achando doce demais, não recomendo)
Confesso que lerdei demais na hora de fazer as malas e esqueci o carregador da câmera, o que rendeu uns bons dias sem mover a branquinha do lugar (depois eu comprei outro la e resolvi o problema, mas as coisas mais interessantes rolaram nos primeiros dias mesmo #shameonme). O Louvre, a maioria dos restaurantes, a Mercado de Natal (parênteses enorme e muito incrível: como fomos no finalzinho de novembro conseguimos pegar o Mercado de Natal, que nada mais é do que uma parte da Champs Élyséss completamente tomada por barraquinhas de comidas, artesanatos, doces, lembrancinhas e tudo o que se precisa pra matar umas boas 2 horas só olhando e engordando hahaha) e muitas outras coisas ficaram na base do celular mesmo. Mas ainda assim deu pra fotografar muita coisa depois. Como o George Pompidou por exemplo, um dos vários museus de arte moderna de Paris. Por la estão muitos dos grandes, tais como Picasso, Matisse, Braque e até os brasileiríssimos Dicavalcanti e Tarcila do Amaral. Vale muito a pena, mas não vou mentir. É um passeio super interessante; pra quem gosta. Quem não se interessa muito por arte vai achar meio sem sentido, mas de qualquer maneira é um programa divertido (nem que seja pra rir de algumas esquisitices que tem por la hahaha #culturamodeoff)

Queria ter tirado mais fotinhos do Mercado de Natal, era tão lindo gente!



Foto da câmera é outra coisa né? Não tem filtro de Instagram que faça chegar aos pés (joguei Amaro em quase todas as fotos que tirei com o iPhone hahaha #deixabaixo). Essas são algumas das obras do Pompidou, olha eu ao lado de um Picasso!
Também fomos visitar o Mercado de Pulgas de Saint-Ouen na esperança de um programa diferente de domingo. Os brechós deixaram bem a desejar (se bem que aqui e ali achava-se umas preciosidades, tipo um trench-coat Burberry vintage ou sapatos de salto Prada, mas nada muito interessante) e não vou mentir, a vibe é meio perigosa. Mas bem lá no meio conhecemos esse bistrôzinho m-a-r-a-v-i-l-h-o-s-o que fez tudo valer a pena! Pedi um hamburguer da casa que era todo especial (melhor hamburguer da minha vida até agora). Não lembro o nome dele (juro que procurei em tudo quanto é lugar mas não consegui descobrir o nome do bentido!) mas sei que fica em frente ao mercado Malik. E sim, vale a pena ir até lá só pra descobrir e, evidentemente, ter um almoço dos deuses.
Mais algumas diquinhas extras, vejamos... Ah! Quem for ao Louvre não deixe de dar uma passada pelo pátio das esculturas greco-romanas & renascentistas (é um jardim de inverno dos sonhos) e o apartamento de Napoleão Bonaparte, que é something else e palavras não conseguem descrever. 

Algumas coisinhas que me chamaram a atenção, mas novamente, nada muito interessante. Exceto esse lindão da foto que tava tooodo aconchegado la perto do brechó do dono. As vezes você passa por uma coisa dessas lá.



Uma das dezenas de esculturas presentes no pátio e um tiquinho dos luxos do apartamento do Imperador. Quer saber o que é riqueza, poder e ostentação? Vai dar uma olhadinha na "humilde residência" do cara hahaha
Por último, uma dica extra de restaurante. Os irmãos Costes são famosos Paris a fora por sua rede de restaurantes e cafés que misturam elementos modernosos de decor com toques franceses tradicionais. Fui em um restaurante/lounge/bar topíssimo idealizado por eles e apenas a-m-e-i o local (amei mas esqueci de anotar o nome, loira é outra coisa né...). Não fui em todos os empreendimentos deles, mas li vários blogs de brasileiras que foram, testaram e super recomendam todos os restaurante da rede dos irmãos! Super vale dar o google nos endereços e adicionar os mais interessantes na listinha de go to´s, né?

Parentesis pra mostrar alguns dos pratos que me dei ao trabalho de fotografar. Na dúvida, vá no básico; batata sautes, vagens e fillets são clássicos da culinária francesa. Quer arriscar? Rattatuille. Provei e amei!
Isso foi basicamente tudo de "novo" que eu fiz em Paris, excluindo é claro o que eu já tinha feito na viagem passada (algumas coisas eu repeti, outras não tem pra que). Mas quem disse que a viagem de resume à cidade luz? Nada disso! Grande parte do nosso tempo na França foi gasto visitando as cidadezinhas ao redor, que são absolutamente lindas e cheias de cultura.A que mais falou comigo foi a cidade medieval de Provins, que é, na minha opinião, must see pra quem quer escapar um pouco do caos de Paris. É bem mais prático fazer esse passeio de dia, mas a beleza fica ainda maior se a visita for feita do fimzinho da tarde pra noite. A áurea da cidade se mistura com o aspecto genuinamente medieval e o resultado é uma experiência que te leva pra outros tempos.
A principal atração é a Torre, mas quando fomos ela já estava fechada e não deu pra subir, mas passear pelas ruelas e conhecer os cantinhos do vilarejo é tão bom quanto! Você vai andando, se enfiando e a cada minuto acha uma coisa nova! Nessas descobri uma lojinha simplesmente magnifica bem ali, quase que escondida (ela é praticamente toda rosa por dentro e fica localizada um pouco mais no alto da "colina", da pra saber fácil), infelizmente não era permitido fotografar la dentro então vou ter que tentar explicar esse pedacinho do paraíso com palavras. Ok, vamos lá: pega todas as rosas do mundo, artigos vintage, handmade e perfumaria e joga em um ambiente totalmente magico. Resultado; sabonetes, perfumes e até limonadas de rosas e muito, muito mais! Possivelmente um dos lugares mais especiais em que já tive a honra de comprar hahaha.

Um tiquinho da cidade de Provins. Consegui até tirar uma foto clandestina da lojinha mas infelizmente não deu pra fotografar os detalhes.

Ia escrever as dicas de Portugal no mesmo post. Mas quando vi o monstro que já tava só com as diquinhas da França achei melhor dividir o bendito em duas partes, hahaha. Quem mandou nascer tagarela... (mas acho que isso é bom, o post fica maior mas também fica mais completinho).
Dito isso, deixo vocês com um gostinho na boca e vontade de parte 2! Hahaha

P.S.: Gente, estou postando mais espaçadamente esses dias porque, além de eu estar no meio da etapa de provas (escolhi um momento super oportuno pra voltar a ativa né? hahaha) acho melhor manter o ritmo um pouco mais lento enquanto o blog vai voltando a ser como era antes. Próxima semana já volto com os posts diários, mas nos próximos dias o ritmo vai ser meio alternado, ok? Espero a compreensão de todas!

4 comentários:

  1. teddy, podia muito fazer um post dizendo os lugares mais legais de brasilia! Os que voce costuma ir.. por favor haha obrigada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sabe que é uma boa ideia!? Quem sabe semana que vem!
      Beijos brigada!! :)

      Excluir

Esse espaço aqui é de vocês meninas! Comentei, perguntem, conversem, tricotem... pode fazer de tudo menos falar mal da blogueira hahaha :)
Beijos!