segunda-feira, julho 28

Meus livros preferidos

Vocês já devem ter reparado por meio dos meus posts que, apesar de voltar meus assuntos na maioria das vezes para moda e estilo, sou uma menina 100% multimídia *insira emoji batendo cabelo aqui*. Gosto de música, de cinema, de tecnologia e, evidentemente, de reportar e comentar sobre tudo isso aqui, direcionando o foco para o lado fashion se ele o comportar.
Já falei sobre todos esses temas, mas tem um outro percursor cultural pelo qual eu sou apaixonada e mais hora menos hora viria comentar com vocês: livros. Como já disse aqui antes, hoje sou bem mais tranquila, mas houve uma época em que eu devorava um, até dois por semana. Terminava um romance e algumas horas depois já começava outro, não dava muito intervalo não. 
Nessa, tiveram alguns livros que foram bons, bacanas, acrescentaram. Mas outros marcaram de verdade e se destacaram. É desses que vou falar hoje. 


LOLITA 
Já falei de Lolita aqui, e, sinceramente, não há muito a acrescentar "Nabokov, apesar de embromar e embromar por incontáveis páginas, fez desse livro uma coisa linda. Linda mesmo, no sentido mais pleno da palavra; Lolita é um livro lindo." Palavras que escrevi a um mês atrás e que vão sempre descrever a maneira que vejo Lolita. É um romance que te traz pena, desejo, amor e empatia, todos enrolados no dedo ninfeto da jovem e audaciosa Dolores, que é pra mim, no seu minimalismo, um dos personagens mais enigmáticos e interessantes com os quais já cruzei entre páginas. 
ANJOS E DEMÔNIOS 
O primeiro livro que li de Dan Brown; não precisou muito mais que isso pra perceber que o cara sabe bem o que faz. Anjos e Demônios relata a primeira aventura do professor simbologista Robert Langdon, eternizado nas telinhas pela pele de Tom Hanks. Eu confesso que nunca vi o filme, mas duvido que chegue aos pés dessa obra literária; ela ensina, ela educa, ela instrui mas primeiramente ela diverte, ela tranca, ela faz você não querer parar nunca mais. Admito que chega a ser angustiante o tanto que esse livro te prende, mas esse é um masoquismo pelo qual vale a pena passar. 
A CULPA É DAS ESTRELAS 
Eu sei, eu sei. Desapontadoramente previsível ver uma adolescente escolhendo esse como um de seus livros preferidos. E sabe o pior? Quando comprei A Culpa É Das Estrelas, na livraria do aeroporto de São Paulo, estava procurando apenas uma literatura tutti-frutti pra me ocupar durante 10 horas de voo até a França. O que eu encontrei na obra de Green, na verdade, foi uma história encantadora que me fez ver várias coisas com outros olhos, dentre elas a saúde, o amor, a empatia, a solidão, o autruismo e, como dito por Hazel Grace no livro, "os efeitos colaterais de estar morrendo". Cheio de frases lindas, A Culpa É Das Estrelas me levou ao chão em meio ao meu choro. Meus pais começaram a ficar preocupados e eu cheguei a ter que dar um tempo no livro para não estragar minha viagem com meus prantos. No fim das contas, reli a obra mais duas vezes e ainda sou apaixonada por ela, mesmo depois de todo o frisson que ela causou entre as adolescentes. São muitas lágrimas que envolvem a história de Augustus e Hazel, mas a última delas tem gosto de esperança.  
MISTRAL'S DAUGHTER 
Se eu fosse obrigada, nessa vida, a escolher um livro preferido, soberano, rei de todos, esse seria Mistral's Daugther. Livro favorito da adolescência da minha mãe, resolvi lê-lo simplesmente porque meu nome (e apelido) provem de uma das personagens principais (Theodorá, Teddy, mas ela é francesa, ruiva e tipo assim a Gisele Bundchen da época). O livro conta a história de Maggie, francesa provençal aspirante a modelo de pintores e Julien Mistral, pintor descreditado porém insuperávelmente talentoso e de como a convivência deles por algumas semanas mudou suas vidas para sempre. Me surpreendi com a literatura genial de Judith Krantz e com seu conhecimento sobre arte, moda e a beleza e glamour dos anos 20, além da maneira suave e nada maçante com que ela faz se passarem cinquenta anos em seiscentas páginas. Ao todo, a combinação de um jeito de escrever maravilhoso e uma história que é ao mesmo tempo intrigante e gostosa fazem desse um dos livros que mais me marcaram, do nome na minha certidão até minha maneira de pensar. 
O MUNDO DE SOFIA 
Esse eu confesso que ainda não terminei mas já é um dos meus preferidos. O Mundo de Sofia, pra quem não sabe, são basicamente quinhentas páginas de um curso de filosofia misturadas com uma bela e deliciosa história no meio. Nunca me vi lendo a fazendo marcações ao mesmo tempo, e apesar de parecer um exercício chato, me fez admirar e gostar ainda mais de filosofia. Pra mim, esse é o ponto principal desse livro; entender que filosofia é onde tudo começa e tudo termina. O que ta no meio a gente escreve. 
O PEQUENO PRINCIPE 
Li esse livro quando pequena e não entendi bulhufas. Não que eu fosse uma criança burra nem nada, mas eu simplesmente não tinha a sensibilidade e a mentalidade necessárias para entender e apreciar a profundidade que tem O Pequeno Príncipe. Aliás, não vejo porque esse livro tem sido tachado como infantil durante todos esses anos. Ele não é infantil. É para adultos com mentes de criança. Apenas eles conseguem compreender por inteiro a magnitude desse fino porém poderoso livro. Saint-Exupery foi sem dúvidas um romântico, mas sua obra mais famosa tem o cheiro da felicidade. 
Um livro é uma das coisas mais mágicas que existem, e conversa de "vó da biblioteca" a parte, um vida sem uma leitura regular falta graça. Pegue um livro, qualquer um, e você vai perceber o que era chato e maçante se tornando muito mais colorido. O sentimento do processo é bom, mas o que fica depois de lida a última página, isso é o que faz a gente evoluir. Isso fica pra vida toda.

6 comentários:

  1. AMEIIIIII O POST! VOCÊ ESCREVE SUPER BEM. VOCÊ PREFERE SOL E MAR OU FRIO?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uau, obrigada!
      Hmm, pergunta difícil. Gosto de frio com sol e sim, sou absolutamente louca pelo mar. Ou seja, gosto de tudo, menos de tempestades fortes e aquele calor seco que faz em Brasília lá pelo mês de Setembro :)
      Beijos!

      Excluir
  2. Qual app é esse que você usa pra baixar livro no iPad?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tenho o iBooks no meu iPad, o que torna tudo muito mais simples. É só pesquisar na internet o nome do livro que quero baixar na formatação epub e fazer o download que ele já abre diretamente no iBooks prontinho pra ser lido em formato de livro. É uma beleza!
      Beijos :)

      Excluir
    2. Gostei muito do seu texto....logo se vê que voce é uma jovem muito culta, porém, sabe se expressar a todos. Deixo aqui o nome de 2 livros que voce poderá gostar: O morro dos ventos uivantes de Emily Brontë e Admiravel Mundo Novo de Aldous Huxley... espero que goste. Parabéns por tudo de bom que voce se tornou dando muito orgulho a seus pais.... O homem põe e DEUS dispõe.

      Excluir
    3. Uau, que elogio! Muitissimo obrigada!
      Tenho Morro Dos Ventos Uivantes no meu iPad, assim que tiver um pouco mais de tempo irei ler! Esse outro livro não conhecia mas tratarei de baixar também :) Amém!
      Beijos!

      Excluir

Esse espaço aqui é de vocês meninas! Comentei, perguntem, conversem, tricotem... pode fazer de tudo menos falar mal da blogueira hahaha :)
Beijos!