quarta-feira, agosto 27

CFW: Um pouco mais sobre as modelos do evento

Quem entende de moda, compreende o mercado e se liga nas formas da temporada para fins profissionais, observa e analisa cada costura que passa pela passarela. Já quem não tem aspirações tão intensas assim, aproveita a época de fashion week para ficar de olho nas modelos que passeiam pelo evento mais do que nas roupas. Eu, que pretendo trabalhar na área de jornalismo de moda, presto bastante atenção nas criações dos designers. Porém, ao mesmo tempo, sou uma adolescente que cresceu entre Giseles, Alessandras e Caras, ou seja, não deixo as modelos passarem despercebidas. 
Entretanto, como é o "pessoal das modas" que cobre e reporta esse tipo de evento, o rosto das meninas que cruzam a passarela tem mais a mostrar do que a dizer, e eu, como híbrida dos dois "povos", fui atrás de descobrir o que rola na cabeça (e na vida!) das modelos do outro lado da cortina. 

Por Paulo Fernando

Com uma bela cara de pau e muitas perguntas a serem respondidas, conversei com algumas modelos em seu line-up para saber um pouco mais de sua carreira, seus sonhos, trabalhos passados e, claro, segredinhos de beleza pra arrasar que nem uma model! Haha
De cara, uma surpresa; Larissa e Ana - minhas duas primeiras entrevistadas - tinham, respectivamente, quinze e catorze anos! Como lidar?! Hahaha... Elas me contaram que ingressaram nessa carreira aos treze anos com ajuda de olheiros, uma boa agência e, claro, muita força de vontade "Mandei minha foto para uma agência e eles me selecionaram!", diz Larissa, provando que não é apenas "sentar e esperar", tem que correr atrás. 
Ana e Larissa admitiram estar entre as mais novas do evento, mas a faixa etária das meninas que desfilam no Capital não vai muito além não. Dezesseis, dezessete, dezoito... Tinha até modelo estudando pro vestibular lá atrás! Mas nem só de baby faces vivem as semanas de moda, a experiência também conta muito nessas horas "Já faço o Capital a dez anos", diz Leticia, que com vinte e seis anos bota muita novinha no chão. 
Enquanto Leticia se mostra veterana no evento, Isaelle confessa uma surpresa "Entrei pra agência tem um mês, esse é o meu primeiro trabalho", admite a modelo que aos poucos ia jogando para escanteio o nervosismo e a timidez. Mas apesar de em graus diferentes da carreira, ambas compartilham o mesmo sonho: trabalhar fora do país. Letícia já realizou esse mérito, mas Isaelle, de apenas dezesseis anos, ainda vê esse feito como um sonho distante. Assim como Ana e Larissa, cuja maior realização seria desfilar na semana de moda de Nova York.
Agora, se existe uma coisa que todas elas compartilham (na verdade está mais para uma raiva que todas elas me dão haha) é a maneira de cuidar do corpo. Estava esperando ouvir sobre dietas malucas e treinos absurdos quando perguntei as meninas o que faziam para ficar em forma, mas o máximo que escutei foi um "Não como tanto chocolate quanto gostaria". Pra dar um tiro, né? Haha
Por fim, todas afirmaram estar tendo uma ótima experiência no Capital. Mesmo para aquelas que estão estreando agora ou pra quem desfila desde o comecinho, o CFW é sempre uma boa pedida.
Adorei conversar com as modelos do evento. De primeira elas foram um pouco relutantes, não acostumadas com esse tipo de midia e de entrevista, mas aos poucos foram se deixando levar e entrando na brincadeira. É bom ouvir um pouco mais de quem está realmente "por dentro" das criações. Uma mudança de fonte é uma mudança de perspectiva, e uma mudança de perspectiva agrega na formação de uma opinião. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Esse espaço aqui é de vocês meninas! Comentei, perguntem, conversem, tricotem... pode fazer de tudo menos falar mal da blogueira hahaha :)
Beijos!