sexta-feira, maio 30

Playlist #4 (Beats)

Na minha leiga opinião, o que faz uma música perfeita é uma mistura homogênea dos três fatores: ritmo, letra e, claro, o contexto dela no momento da sua vida (já tive músicas que foram se tornar especiais pra mim depois de anos apenas, quando elas começaram a fazer sentido e condizer com o que eu estava vivendo no momento). Não entendo do assunto o suficiente pra me expandir nos motivos pelos quais gostamos do que gostamos, mas, e se a gente removesse um desses fatores? Se a gente removesse as letras que nos agradam e realmente "conversam" com a gente? Será que a música continuaria sendo especial? A playlist de hoje foi montada a partir do princípio que sim, mesmo sem uma palavra se quer, tem hits que dizem muita coisa!



Intro - The XX
Diferente de tudo que eu já escutei, Intro é uma música para ser sentida, até mais do que ouvida. Tipo de música que te faz fechar os olhos, viajar um pouco, se desligar do mundo e entrar em estado de transe total. Suave como todos os outros trabalhos do grupo The XX, essa é uma das minhas musicas favoritas de todos os tempos pois me relaxa e me acalma em um piscar de olhos de 7 minutos.



Awake - Thyco
Bem na vibe de intro, Awake também é aquela música perfeita pra jogar o mundo inteiro no oblivion por alguns minutos. Escola, amigos, problemas, trabalhos, festas, fofocas, dramas... Ela tranca tudo numa caixinha a qual você só vai abrir depois que o quinto minuto acabar. Aliás, toda a discografia do Thyco é baseada em hits sem letras, vale dar uma olhada nos outros alguns (principalmente o Awake, que divide seu título com a música do video acima).


Old Flavours - Empire of the Sun
Bem mais agitada que os hits acima, Old Flavours é o que eu chamo de "música do pré prep". Porque, convenhamos, no prep da balada com os amigos a gente acaba escutando aquilo que todo mundo gosta, que é sempre um pouco mais comercial, mais conhecido, ou até mais deep. A música do pré prep (ritual que inclui apenas você e seu closet) é aquela que anima a você única e exclusivamente. Ela pode nem ser eletrônica ou nada do tipo, mas é o que te deixa animada pra noite! Old Flavours é uma das minhas.

Azzurra - Gui Boratto
Alguns podem a achar repetitiva demais, mas eu sou apaixonada por Azzurra! É um eletrônico mais levinho, mas ainda assim dançante, sabe? Não da pra explicar sem ser paradoxal, mas ela te relaxa ao mesmo tempo que te anima! Nem precisa dizer que é o hit ideal pra escutar no avião, no carro ou em qualquer outro lugar!

Welcome to Ibiza - Tiesto
Finalmente aquele house super animado que eu acredito que todos estavam esperando. Afinal, não pode ter playlist de beats sem pelo menos um, e não é qualquer um, dado que esse hit foi produzido por nada mais nada menos do que um dos maiores nomes no cenário da música eletrônica atual. Welcome to Ibiza é unânime, todo mundo que escutou e me deu um feedback depois disse que adorou! Certeza vocês vão gostar também.

Skins - Fat Segal
Essa é pros fãs da série britânica Skins, pela qual eu sou apaixonada. Quem assiste (ou já assistiu) reconhece de longe aquela músiquinha da abertura, sempre muito gostosa de escutar! Fui atrás e descobri que o hit é da banda Fat Segal, que, na minha opinião, fez um trabalho genial misturando uma áurea "infantil" com momentos mais pesados, que traduzem totalmente o espírito da série. Mesmo se você não curte muito Skins, a série, sugiro que aperte um play e se encante por Skins, a música.

Wizard - Martin Garrix
Pra finalizar, o principe do house Martin Garrix! Wizard é uma de suas músicas mais famosas e certeza que se você é um frequentador mais ou menos regular de boates, bares, festas ou qualquer evento que tenha um DJ você já escutou essa batida antes. Na Federal foi só tocar que o pessoal enlouqueceu total, vale replicar em casa.

Confesso que não tinha consciência plena do tanto que gostada de músicas "só batida", mas depois de constituir essa playlist fiquei com mais vontade ainda de ir atrás de mais hits sem voz.
Sim, letras são lindas e nos inspiram (além de renderem ótimas captions pro Insta hahaha #nãofingequenãopensoutambém), mas de vez em quando é bom sentar, relaxar, e deixar a mente solta ao som de uma boa batida.

quinta-feira, maio 29

Dicas rápidas e práticas para não morrer no salto alto

Se existe uma matéria na qual nós mulheres somos eternas aprendizas, essa é a arte da dominação e controle do salto alto. Hahaha... pode parecer exagero, mas veja bem; cada uma pisa no primeiro par de sapatos de salto quando se sente pronta (pra mim foi aos 12 eu acho, mas pra muita gente esse rito de passagem chega muito depois) e, a partir desse momento, incorpora esses centímetros a mais como extensão do próprio corpo. Daí em diante o salto vira parte do cotidiano, o que é ótimo, porque são incríveis e dão uma sensação de baita poder, mas também é meio chato, pois podem causar um bom estrago tanto a curto quanto a longo prazo. Graças a Deus com o passar dos anos eu fui descobrindo certas diquinhas que ajudam muito na hora do pós festa (pior momento da história pra quem vai pra balada toda trabalhada nos 15cm de altura haha) e, claro que mais hora menos hora eu iria compartilha-las aqui com vocês!
São dicas super simples mas que, pelo menos pra mim, são extremamente úteis. Da pra todo mundo incorpora-las fácil, fácil e se livrar do chôrôrô de fim de noite.

Foto incírvel por Marcos Araújo de um dos meus sapatos preferidos (e mais confortáveis!)
  • Saltos com plataforma: Baixinha de natureza, não tem como não se apaixonar por um modelo de sapato que vai te proporcionar mais centímetros por menos dor. A barganha do século, não? Sou adepta assumida das plataformas e hoje em dia é muito raro comprar algum salto que não as tenha, pois dão mais suporte ao pé e diminuem a sensação de altura, encurtando o dobramento que o pé faz proporcionando assim muito mais conforto.
  • Palmilhas: Minhas melhores amigas! Esses pequenos adesivos de silicone absorvem o impacto da planta do pé no chão, prevenindo aquela sensação de dor que fica no "peito do pé" posterior ao uso do salto (sabem do que eu to falando né? Aquela dificuldade chata de andar direito que surge assim que a gente descalça o sapato, parece que levou um tiro no pé! Hahaha)
  • Sandálias: Além de amar sandálias por acha-las lindas, também sou fã dos saltos mais abertos pelo conforto que proporcionam. Pode não alterar diretamente na dor sentida no calcanhar, mas elas nunca (ou raramente) serão culpadas por bolhas e calos nas áreas próximas aos dedos. Sofro muito com isso pois acho muito pior do que as dores do peito do pé, por isso amo sandálias e faço questão de ter uma pequena coleção que não vai me matar no meio da noite.
  • Alongamentos: Sim, alongamentos! Pode parecer idiota, mas um músculo alongado é muito mais resistente pois seu relaxamento proporciona longas e duradouras horas livres de dor. O mais recomendado é dar uma alongada nas áreas da panturrilha e posterior de perna (o "toe touch" por 30 segundos já faz a diferença)
  • "Break in" o salto: Aprendi essa na marra; nada de comprar sapato novo e sair pra badalar direto, isso só rende desastre! O ideal é escolher um dia a toa e dar uma caminhada pela casa com ele, ou usar pela primeira vez para ir a um jantar, ao cinema, ou qualquer outro lugar que não vá exigir muitas horas em pé.
Essas são apenas algumas diquinhas rápidas e práticas que todo mundo consegue aplicar em seu cotidiano (por mais corrido que ele seja!). Aprendi todas por experiência, ou seja, tem selo Teddy de qualidade hahaha
A morte pelo salto no meio da festa a gente consegue evitar, mas se a noitada foi boa, ai amiga, prepara o escalda pé pra manhã seguinte porque vai valer a pena! Hahaha

quarta-feira, maio 28

Look do Dia: All White (#GePantazis16)

Começo o post de hoje confessando que, em meus quase 17 anos de vida, esse foi o look mais "difícil de sair" que tive de montar. Explico; há mais ou menos um mês, recebi o convite para uma festa que prometia ser das melhores dos últimos tempos (#GePantazis16  ) , com direito a MC Koringa cantando do nosso ladinho. Maravilha, eu pensei, to cheia de vestido arrumado que não rola de usar pra balada, vou finalmente poder estrear um! Felicidade foi embora na hora que bati o olho no dress code, onde estampados estavam os dizeres "all white". Caí de cara, claro, pois não tinha nenhum vestido branco apropriado pra ocasião. Começava então a caça. 
Nos dias seguintes, várias (e quando eu digo várias, é porque são muitas mesmo) amigas minhas foram bater perna nos shoppings de Brasília atrás de um vestido branco, pois, assim como eu, ninguém tinha um para a festa. Não precisei entrar em uma loja sequer pra saber que Brasília estava zerada em seu estoque de vestidos de festa brancos. E agora, o que a pessoa enrolada que deixou tudo pra última semana vai fazer? Botar a cara a tapa e, na segunda-feira (nota: a festa era na sexta), sair pra comprar tecido com o objetivo de mandar fazer um vestido do zero, sob medida. Graças a Deus (e a uma costureira que palavras não descrevem chamada Joana) ele saiu lindo de tudo, melhor do que eu esperava! 


Vestido: Sob Medida (Joana Darc 8461-3115)
Salto: Christian Louboutin
Clutch: Acervo (internet)
Jóias: Acervo de família

Maravilhoso né? Sempre soube que o trabalho da Joana era incrível pois é sempre ela que faz os ajustes das minhas roupas (e sendo uma aficionada por compras online como só eu nem preciso dizer que quase toda semana levo uma novidade pra ela arrumar hahaha), mas nunca tinha pedido para ela criar nada pra mim. Dei apenas algumas informações chave a ela: "quero alças, renda, com costas nuas e sustentação no corpo, ahh, também quero ele bem justo viu?", e, dessas palavras, ela conseguiu criar em meros 5 dias esse espetáculo. Outro pedido que a fiz foi para fazer uma faixa que fechasse na cintura, faixa essa que eu encheria de broches pra dar um brilho além de um acabamento bacana. 
Aproveitei o branco pra estrear meu Louboutin novo que estava desde dezembro pedindo uma saída. Clutch bordada em um tom fofo de nude rosado fez a companhia do salto, e jóias de diamante conversaram com os broches. 
Por fim, uma das minhas partes favoritas da produção também foi a beleza, onde eu resolvi ser um pouco diferente tanto na make quanto no cabelo. Nos olhos fiz um marcado com um shape mais puxado do que estou acostumada, ahh, e bastante glitter por cima! Já no hair decidi fazer cachos bem gordos e prender na lateral com uma presilha, exibindo o trabalho de renda as costas. 
Eu estou até agora apaixonada por esse look, desde o vestido incrível da Joana até o salto que eu finalmente pude inaugurar. E que venha outra festa All White, pois sem dúvidas vai rolar repeteco! Hahaha

terça-feira, maio 27

Red Carpet: Festival de Cinema de Cannes, 2014

De acordo com o regulamento do evento, a proposta do festival de Cannes é, abre aspas, encorajar o desenvolvimento de todas as formas da arte cinematográfica, bem como criar e manter um espírito de colaboração entre todos os países produtores de filmes. Entretanto, de acordo com o mundo da moda e afins (incluindo os aficionados por celebridades e outras vertentes), o festival tem como um dos principais objetivos fazer centenas de atrizes do mundo todo se virarem nos trinta pra estarem lindas, impecáveis e fashionistas durante todos os grandes eventos que acontecem nessas semanas. E bota evento nisso!: é premiere daquilo, premiação disso, baile daquilo outro... Um festerêrê sem fim que vai dos affairs mais casuais até o black tie nosso de cada dia. 
Juntei vários dos meus looks preferidos de todos esses eventos que rolaram nas semanas do festival e fiz um master-red carpet com as produções mais "aparecidas" das personalidades mais relevantes. Se prepara que a lista é longa e os adjetivos são muitos!

Rosie Huntington: Sempre outro nível né? Perfeita de tudo, eu (quase) sempre amo os looks da Rosie, mas vira e mexe sinto que a veia minimalista dela prejudicando algumas produções. Ou vai dizer que esse Gucci não ia ficar bem mais espetacular de acompanhado de uma master jóia? Quem sabe um super colar ou até um maxi brinco se ela não quiser cobrir esssa clavículas-magreza-pura-na-cara-das-recalcadas #minhaalmaporumasaboneteira.  
Jessica Chastain: Apesar de meio Daphne, acho que lilás foi feito pra ser usado em ruivas tipo a Jessica. Tava diva, deusa grega e muito fina, só não vi graça na sandália estilo vovó meat stripper.  
Sharon Stone: 3 palavras: Perdi. O. Respeito. Vulgar doesn´t even begin to describe! Esse vestido devia estar recebendo notas de 5 dólares em Las Vegas e não sendo fotografado em escala global em Cannes! Esperava mais de você Sharon.
Natasha Poly: Não fazia ideia de quem era essa modelo russa mas depois desse Oscar de La Renta nunca mais esquecerei. Linda! Classuda! Chique! Jovial! Dos pés a cabeça, amei esse look com todo meu coração. 
Kendall Jenner: 2 coisas fazendo a fama da Kendall por ai: 1) o nome Kardashian, que ela não leva mas que definitivamente leva ela a muitos lugares e 2) o estilo bizarro e a total falta de noção pros looks do red carpet. Posso estar sendo até dura demais com ela nos comentários, mas sendo da família que ela é eu simplesmente não perdôo erros. Afinal, é toda a produção, dinheiro e stylists capacitados do mundo em cima disso e nem assim ela nos apresenta um bom look? Tinha que estar sempre entre as mais bem vestidas, mas até agora só foram decepções. Vou terminar por aqui porque não consegui pensar em uma metáfora bacana que descrevesse esse vestido por completo. É feio e ponto, fica por isso mesmo. 
Julianne Moore: Pra provar que invencionisse, 9 entre 10 vezes, da problema. Porque. Não. Usar. Um. MF. Vestido? Não, não, tem que ser hipster, ousada, deshcollada, tem que combinar uma camisa de couro marrom com uma saia de cetim estampada e ainda dar aquela arrematada com um cintinho preto marcando a cintura. Nenhuma das peças é bonita por si só e o conjunto da obra é de dar pena. Julianne merecia mais.
Adriana Lima: Orgulho verde-amarelo batendo forte! Nossas divas arrasaram muito em Cannes! Menos Adriana Lima. Ta, não que ela não tenha arrasado, mas poxa, ela já é uma uber model internacional, ela já é queridinha dos flashes, ela já é conhecida no circuito mundial, ela devia ter impressionado mais! O vestido é bonito em sua essência, mas sem graça, não é aquele vestido que para o show sabe? Estava esperando algo assim... Expectativas afundadas. 
Taís Araujo: Normalmente eu não gosto do que as atrizes brasileiras vestem nos festivais internacionais, mas dessa vez parece que a demanda foi grande e a produção também! Não sei se isso tem relação com a Copa, dado que os olhos estão todos virados para terras tupiniquins e, pela primeira vez, as brasileiras ganharam destaque um pouco maior na mídia cinematográfica. De qualquer maneira, fiquei super satisfeita com o look delas, especialmente o da Taís, que estava radiando alegria de branco. As jóias, o cabelo e a beleza conversaram super bem com esse modelo e compuseram uma produção harmônica, que funcionava super bem de qualquer ângulo. Porque a gente até vê as brasileirinhas arrasando nas escolhas de vestidos, mas o conjunto da obra que parece ser sempre um dos maiores problemas, e eu digo uma coisa: não em Cannes 2014, meu amor.  
Grazi Massafera: Ta vendo esse olhar? Esse é o olhar "eu tenho plena consciência do quanto eu arraso e mais ainda do quanto você se sente inferior a mim", e devia mesmo gente, porque sério, melhor que isso não fica. Dizer que a Grazi TOMBOU com as gringas é muito pouco... Eu só não queria ta perto dela nas fotos hahaha
Cate Blanchett: E é assim, senhoras e senhoras que uma vencedora do Oscar se veste pra um evento exclusivo da Chopard. Não existem no Aurélio palavras que descrevam a perfeição que é Cate Blanchett nese Valentino todo bordado a mão. Pensando seriamente em vender a minha alma em vinte e cinco prestações pra botar as mãos nele. 
Nicole Kidman: Qualquer coisa que venha depois de Cate-rainha-do-cosmos já vai estar em desvantagem, principalmente se a "coisa" em questão for Nicole Kidman em um Armani no mínimo duvidoso. Não me levem a mal, eu acho ela a feição da riqueza, mas quando a gente tem que ver 5 fotos com zoom pra decidir se gosta do vestido é porque ele definitivamente não deveria ter sido nem cogitado, quanto mais usado e fotografado. Esperava mais, mas ao mesmo tempo essa não é a primeira vez que Nicole decepciona.  
Blake Lively: Parou com isso né? Chega, acabou, não tem mais graça essa brincadeira de ser perfeita em todos os momentos de todos os tapetes vermelhos. Sério gente, ela não erra uma! Blake deveria abrir um cursinho de como lacrar nos red carpets porque honestamente, o corpo dela nesse Chanel não é coisa de Deus não... Ela conseguiu pegar um vestido esquisitinho de uma coleção péssima e transforma-lo em item de desejo mundial! Aplausos de pé galera, essa merece. 
Léa Seydoux: A queridinha de Cannes, assim como várias outras atrizes, foi na onda do terninho e, com o perdão do trocadilho, foi muito bem sucedida em sua escolha. Não sei se a decisão da cor também foi uma brincadeira, dado que o filme que a colocou no mapa, se chama, em sua tradução "Azul é a cor mais quente". Coincidência ou marketing, talvez nós nunca saibamos, mas que Léa estava linda, chic e muito francesa, isso ela estava. 
Chloe Moretz: Acho ela uma fofa, e, da cintura pra cima, o look é também. A produção é uma mistura de dois looks desfilados recentemente pela Chanel, mas a calça foi realmente uma escolha infeliz. Com uma sainha rodada (e sem o elástico bege no braço, pelo amor de Karl) esse look teria sido hit total. 
Jennifer Lawrence: Cropped + sainha é a escolha perfeita pra premieres mais casuais, mas não existe nada de perfeito nessa produção. Nem o tecido, nem o corte, nem a cor favorecerem as peças, e essa estampa na blusa, da um tempo né? Conjuntinho mais esquisito, feinho e sem graça dos últimos tempos.
Zoe Saldana: Amei! Como não né? Uma daquelas escolhas certeiras que agrada 99% da população. Não mudaria nadinha. 
Cara Delevigne: Vejo isso e só consigo focar em como a Cara está com pernas de pata nesse vestido. Também, só tem por onde; nesse tecido rígido, nesse comprimento indeciso (nem curto o suficiente para ser mini, nem longo o suficiente para ser lápis) e nessa abertura ampla, não tinha como não ressaltar a finura. Resumindo, uma escolha muito muito muito errada que conseguiu uma coisa muito difícil, ela sendo enfeiar o corpo de Cara Delevigne.  
Marion Cotillard: A francesinha mais amada do cinema moderno também não fez muito bonito. Pra começo de conversa os bordados do vestido parecerem terem sido feitos por alunos da pré-escola com cola Prit e a bota, o que falar da bota? Completamente fora de contexto. Eu até gosto da ideia de um vestido mais estruturado acompanhado de salto abotinado, mas nesse look realmente não tem o que gostar.
Foram dias bem agitados esses em Cannes, mas acho que consegui cobrir o que teve de mais marcante! Como um todo, acho que todos temos que concordar que Blake Lively levou o troféu de musa do festival esse ano, arrasou em todas! Nossas brasileirissímas também não fizeram feio e Cate Blanchett também não decepcionou. No time das piores, ressalto Cara Delevigne e Kendall Jenner, pois apesar de Julianne Moore ter errado feio no look acima ela se redimiu de Chanel (ok, tava meio "ave" demais, mas já é um progresso).
É sempre maravilhoso acompanhar o festival de Cannes, é como um red carpet ininterrupto de duas semanas! Ficamos aqui na espera do próximo e, como sempre, de olho pra ver o que as famosas vão usar no próximo tapete vermelho.

segunda-feira, maio 26

Thereza Matos ensina a fazer batons e lipbalms artesanais

Todo mundo tem aquela amiga com dotes artesanais. Sabe aquela pessoa que simplesmente tem o dom da criação? Consegue visualizar de forma objetiva aquilo que quer fazer e pronto; sem drama nem bagunça, ta ela lá arrasando nos DIYs sambando na cara das desastradas tipo eu, que não conseguem nem apontar um lápis direito.
A Thereza, minha amiga companheira das fofocas de sala (hahaha, não pode faltar né?) é a exemplificação viva disso! Repara bem; estavámos nós na sala, conversando sobre a tal da Mink, impressora que, ao invés de imagens, imprime maquiagem, quando ela solta um "Ah, mas pra mim nem faria tanta diferença, eu já faço batons mesmo". Oi? Como assim você faz batons? E foi quando ela me explicou sobre como ela mesma tem uma receita top pra fazer batons e lip balms do zero, misturando alguns ingredientes e preparando da maneira correta (tipo receita de bolo mesmo haha). Claro que tinha que rolar uma compartilhada aqui no blog né? Fotografei os potinhos da make artesanal e peguei com ela todas as infos necessárias pra replicar em casa então foca ai!


O primeiro passo para fazer seus próprios batons, da cor que desejar, é encher 1/3 de uma panela (pequena) com água fervente. Depois disso, é preciso que você pegue um recipiente de vidro, louça ou qualquer outro material que não seja plástico e o coloque em banho maria dentro da panela.
Agora entra a parte interessante; a cor dos batons "acontece" pela manipulação de, acreditem ou não, giz de cera! Não é tóxico e não tem nenhum problema em usar! A Thereza só recomenda que ele seja giz pastel a base de óleo, que é melhor para esse tutorial. Esse giz vai pra dentro do recipiente misturado a uma colher de chá de óleo de amêndoas/azeite/óleo de coco (de acordo com a Tets, qualquer um deles funciona super bem!). Na teoria, o processo termina aí, mas ainda tem uns adicionais legais, como essências variadas (os da Thereza são de baunilha, uma delícia, da vontade de comer!) e até sombra, que ajuda na pigmentação do batom. Também vale lembrar que, para um resultado mais matte o essencial é usar menos dos óleos, mas se o efeito desejado for mais cremoso mesmo ai pode caprichar!
Agora é só despejar esse liquido quente dentro da embalagem na qual você quer que seu batom novo fique (pode ser um potinho de vidro, acrílico, batom antigo...) e colocar por aproximadamente 1 minutinho no congelador pra ele solidificar. Passados 60 segundos no relógio, é só tirar, esperar ficar em temperatura ambiente e finalmente aproveitar seu batom novinho!


O lipbalm requer o mesmo processo, mas com uma pequena mudança nos ingredientes. Agora, o foco da receita é a vaselina, e nela você mistura o pigmento de opção (usando sombra ou blush, a cor do balm não passa para os lábios, usando giz sim) e, por fim, umas quatro gotinhas de essência. Eles ficam super consistentes e hidratam super bem (mérito da vaselina), além de dar aquela corzinha amiga que a gente ama.
Ah, e se você está se perguntando sobre a durabilidade dos cosméticos em questão, fique sabendo que a Thereza fez uma propaganda super positiva dos ingredientes "Saí de tarde e quando voltei a noite ele ainda estava inteirinho sem retoque!", botou moral.

Estou até agora chocada e doida pra testar essas receitas! Com certeza os batons artesanais não vão substituir os industriais na nossa necessáire, mas é um jeito bacana de testar novas cores e brincar com os pigmentos um pouco (imagina um batom azul pra uma fantasia de Halloween que top? Em dois minutos você faz pra se divertir exclusivamente naquela noite e pronto!). A Tets é cheia de "conhecimentos belezísticos" e eu achei esse o máximo, não é nada convencional, claro, mas é de fato algo divertido pra se tentar e, de quebra, multiplicar a possibilidade de tons que colorem a sua boca.

domingo, maio 25

La Vie En: Shanghai - China (por Laura Bernardes) #4 As unhas das chinesas

Quando me coloco no lugar da Laurinha, tendo que me desprender completamente da minha estrutura de vida pra me adaptar a um ambiente inteiramente novo, não vejo meu maior problema como sendo o choque cultural, a língua ou até as novas amizades, mas sim aquelas pequenas coisas que as vezes nem levamos em questão, como academia, aula de pilates, dentista, depiladora, manicure... E é sobre essa última que a Laurinha vai esclarecer dúvidas hoje. Muito interessante, pois já é de senso comum que as unhas asiáticas são sempre bem extravagantes e diferentes, e hoje vamos ficar sabendo um pouquinho mais sobre as técninas ching-lings de cuidar delas!
Oi meninas! O meu assunto de hoje são as unhas chinesas sempre tão  extravagantes e muuuuuito decoradas! As unhas que as chinesas adoram, representam claramente o espirito chinês e os homens curtem usar unhas muuuito compridas. 
As unhas compridas dos homens é um hábito cultural que me choca e me chama a atenção desde que cheguei. É um horror! Muitos usam a unha comprida apenas no mindinho ou no polegar, e como muitos hábitos na China, pode ser explicado voltando lá atrás na história chinesa. Os homens usam unhas grandes para representar poder e seu status na sociedade. Como? Na China antiga, a divisão social era: imperador, os cidadãos comuns, e a maior parte, os trabalhadores do campo. Os camponeses não conseguiam manter nem as mãos nem as unhas limpas, e muito menos as unhas grandes. Então, hoje em dia, os homens que usam as unhas grandes mostram que tem um trabalho “limpo” e de “respeito” que permitem manter e usar as unhas neste shape. Nem sempre são os mais ricos que as usam! Por exemplo, a maioria dos motoristas de táxi adooooram, apesar de trabalharem duro. Mesmo sendo um hábito cultural antigo, é algo que impressiona pela falta de higiene e pelo tamanho. 
Já as mulheres gostam, não só de unhas grandes, mas quanto mais extravagante melhor! Vemos pelas ruas vários estilos diferentes mas, normalmente, sempre, sempre muuuito extravagantes! As chinesas adoram brilhantes, stickers, unhas multicoloridas, imagens em 3D, mini fotos, caractéres e muuuuito brilho, além de serem adeptas da “filha única”. E claro! Paixão nacional: unha de gel! De modo geral, as mulheres chinesas são extremamente vaidosas e tentam se diferenciar uma das outras ou de um grupo de outro, exagerando em suas produções, e as unhas, evidentemente, não poderiam escapar deste processo. 
Fazer as unhas por aqui é uma atividade levada a sério. Muito a sério! Os salões são mais como nail bars, específicos para as unhas. As cadeiras parecem cadeiras de massagem e servem chazinhos ou água quente (que depois vou explicar). Os esmaltes ficam expostos numa prateleira ou pintados em unhas postiças. As manicures chinesas não tiram cutícula, e se tirarem é beem de leve. Outro ponto interessante é que elas não são como nós, que ao pintar as unhas, não nos importamos em borrar o esmalte. Elas são muito cuidadosas e não borram nada!! Na primeira passada, o esmalte já esta perfeito, e o pau de laranjeira é totalmente inutilizado. Ah! Ia me esquecendo, não se sai do salão com a unha úmida, as manicures colocam nossas mãos num aparelho que secam as unhas, enquanto passam óleos secantes. 
Os salões chineses são tão femininos que chegam a ser doces! Fazer a unha varia de preço de lugar pra lugar. Fazer a mão simples pode chegar a 30 reais e as de gel a 80. Essas mais loucas, o céu é o limite! 
O post de hoje foi curtinho, mas achei legal contar sobre estas extravagâncias chinesas e quem vier a Shanghai, fará a unha! O grande medo da minha mãe que ao vir pra cá passou horas no computador procurando informações hahaha 
Beijos!!
Eu não fazia ideia dessa história das unhas compridas dos homens! E o que são essas unhas de acrílico? Uma festa a fantasia das nails, carnaval todo dia! Amei esse post, matou minha curiosidade total! Fiquei com vontade de fazer as unhas na China agora, alguém me acompanha? 

sexta-feira, maio 23

Por dentro da minha perfumaria

Quem acompanhava o bloguinho em sua primeira era vai lembrar que um dos meus assuntos preferidos no qual vivia tocando every now and then era perfumaria. Sou uma aficionada total pelo mundo das fragrâncias e não sei porque mas amo escrever sobre isso. Triste, pois infelizmente o mundo da tecnologia pode nos oferecer impressoras de maquiagem mas ainda não está avançado o suficiente pra expandir a gama de sentidos compartilháveis pela internet. De qualquer maneira, estava em meio a meus devaneios outro dia e comecei a lembrar de um post antigo que fiz no blog alguns anos atrás falando um pouco sobre a minha coleção de perfumes. Pensei sobre o assunto e achei que seria bacana trazer uma versão atualizada dessa publicação pra nova fase do blog, não acham? Na hora, peguei meus frasquinhos de rotina e lá fui eu fotografar tudo pra mostrar por aqui, borrifada por borrifada, o esquema e a dinâmica da minha perfumaria!


Contradição é a palavra de ordem pra descrever minha relação com fragrâncias, pois apesar de amar testar as novidades e estar sempre querendo comprar os lançamentos, eu também sou super adepta daquela coisa de "ter o seu próprio cheiro", sabe como? Amo quando uso um perfume, por exemplo, e minhas amigas já falam "nossa, o quarto ta cheirando a você" hahaha, é fazer da sua fragrância preferida a sua marca! E pra isso, tem que existir poder de síntese. Consegui suprimir minhas vontades perfumísticas a 4 frascos; escola & eventos do cotidiano, dia, noite e um wild card.
O primeiro, que uso pra aula, academia, salão de beleza e coisas do tipo é o Ange Ou Démon Le Secret, da Givenchy, que é super levinho e muito fresco, mas com um toque amadeirado delicioso. Descrever aroma é complicado, mas a imagem que me vem a cabeça sempre que borrifo esse perfume é de bamboos, natureza e coisas bem orgânicas, sabe? Super apropriado pro ambiente escolar e para esses outros que citei acima também.


Logo em seguida vem o Miss Dior do qual já falei um pouquinho nesse post aqui. Sou amante de longa data desse perfume pois, como nenhum outro, ele explode primavera no seu nariz. Mais doce, delicado e feminino que o Miss Dior não fica, já digo. Por isso, gosto de usa-lo em eventos mais diurnos, como almoços e brunches (até por ele não ter uma fixação tão boa assim).


Agora vem o meu preferido, o rei do camarote da minha perfumaria, o todo poderoso, o "meu cheiro", o Alien, do Thierry Mugler. Já faz uns bons dois anos que só uso ele para festas, jantares e eventos noturnos, e, sinceramente, não me vejo enjoando muito cedo. Acho que criei um laço emocional com ele sabe? Só dar uma borrifada e tantas memórias vem à mente... Pra mim, essa é a ultimate sensação que um perfume tem que causar!


Recentemente adquiri o Alien em versão Eau de Toilette para usar em programas mais no fim da tarde e no verão por ser bem mais leve mas ainda manter a fixação power característica das fragrâncias do Thierry Mugler (é um caso sério gente, uma vez usei um vestido de uma amiga minha pra ir a uma festa e na semana seguinte ela me contou que ele ainda estava com o cheirinho do Alien!).
Por fim, meu trunfo, meu curinguinha amigo que está sempre lá firme e forte para ser usado quando eu dou uma enjoadinha momentânea dos outros. O Chance Chanel é o mais forte de todos e de cara você sente que se trata de um aroma mais maduro. Gosto dele pra quando o frio aperta, sei lá, acho mais apropriado. É sem dúvidas uma fragrância cujo aroma traduz classe. 


Esse é o meu "arsenal do bom cheiro" ao qual sou extremamente apegada. Pra algum frasquinho entrar dentro dessa lista, ele passa por um longo processo de teste e aceitação hahaha. Podem me chamar de a louca dos perfumes, mas, que um cheirinho gostoso atrás da orelha faz a diferença, isso não tem como negar.

quinta-feira, maio 22

Tag 5 Coisas #1

Aqui no blog, sou muito adepta da prática de publicar aquilo que gosto de ler. Montando assim um diário que, além de combinar também os gostos e preferências de vocês, tem a ver com o meu gosto, meu estilo e meu tipo de escrita e comunicação. Por isso, as vezes é engraçado quando algo que, na teoria, não me agrada muito (bloguisticamente falando) na verdade se mostra um post muito interessante de ler! Ok, vou exemplificar pra ficar tudo mais simples; a Tag de hoje eu vi pela primeira vez no Radioactive Unicorns, blog que visito aciduamente, mas depois descobri que ela já está rolando solta pela blogosfera a anos. A ideia da tag é, basicamente, dissertar de maneira rápida e superficial sobre 5 assunto que estejam trancados na sua cabeça nos últimos tempos; um novo lançamento de beleza, uma tendência que você amou, uma coleção nova que te fez desejar tudo... Qualquer assunto, de qualquer tema, rapidinho e com muita sinceridade!
De cara achei a ideia meio bobinha, mas a medida que fui lendo o post fui amando! É divertido, simples e uma ótima maneira de colocar aqueles "meios pensamentos" de blogueira pra fora! Haha


1 - Acessórios Boho (Child of Wild): De estilo, eu tenho fases (como vocês já podem ter percebido), e depois do look de ontem, acho que ficou bem claro que eu estou a um pé de entrar numa super época boho! Uma das grandes contribuidoras pra isso foi a Child of Wild, loja de acessórios incríveis com uma forte pegada étnica, boêmia e vintage. Suas criações são misturas de peças encontradas mundo a fora e é cada coisa mais linda que a outra! Infelizmente a loja não entrega no Brasil, mas pra isso existe nosso grande amigo Ebay, que já me supriu com uma quantidade suficiente de acessórios nesse estilo pra satisfazer esse desejo (pedi semana passada, daqui a alguns dias eles chegam!). Também aproveitei a oportunidade pra dar uma vasculhada pelas relíquias da minha mãe e adivinha o que eu achei; colares em prata, pedras naturais, pulseiras antigas e vááárias coisinhas nessa vibe! To doida pra montar um look super carregado de boho, quando rolar posto aqui! 
2 - Unha pontudinha: Já faz um tempo que essa tendência vem circulando por aí e eu, de cara, fui muito contra. Achei bizarro demais, além de completamente inconveniente e nada prático. Maaaas, depois de muito ver as danadas unhas pontudinhas rondando Instas, blogs, revistas e todo tipo de veículo de comunicação, eu peguei um amor e obcequei total! To doida pra que as minhas cresçam pra eu poder testar! Ok, na certa é o tipo de coisa que eu vou amar nos primeiros 5 minutos e logo em seguida vai começar e me incomodar, mas so what?! Se não funcionar, é só cortar e pronto, cabou. Vamos todas dar uma chance às unhas pontudas? 
3 - Henna: Eu sempre, sempre, sempre, sempre, sempre, digo sempre, fui apaixonada pelas Hennas indianas. Aquelas super trabalhadas das noivas então... Morro de vontade de fazer! E parece que depois que Rihanna deu pinta com uma na mão a danada da Henna marrom tem aparecido pra mim em tudo quanto é lugar! Nem preciso dizer que isso só faz minha vontade crescer né? Um dia eu juro que faço, o medo é apaixonar de vez e querer tatuar! Hahaha 
4 - Skins: Não sou uma pessoa muito de série, ao contrário de 99% da minha geração. Não sei, acho que não me apego muito, não me tranco no enredo sabe? Periódicos que exigem continuidade e acompanhamento me irritam um pouco. Menos Skins. Skins é perfeita. Imagina uma série incrível, que te faz rir, chorar, te toca, te faz pensar e de quebra ainda tem o cara gato que te faz pirar e a menina-inspiração que ta sempre te surpreendendo. Pra quem não é familiarizado com o plot, Skins é uma série britânica que conta a vida de gerações de adolescentes cujo mundo sempre está prestes a desmoronar. Tem a menina anoréxica, o playboiznho pegador, a biscatchy safadhynha e todos os outros esteriótipos da adolescência sem ser nem um pouquinho sugar coated. Já assisti todas as temporadas (as minhas favoritas são a terceira e a quarta #effieforever) e de vez em quando revejo meus episódios preferidos. Recomendo muito! 
5 - Kylie Jenner: Nunca fui muito apegada ao clã-Kardashian e até pouco tempo atrás achava a Kylie a mais sem graça das irmãs. Ela realmente era a mais chatinha, até bombar seu insta com seu recém-adquirido estilo "sou swagger sou grunge sou punk sou phyna sou a Kylie" e com makes lindas que ficam i-n-c-r-i-v-e-i-s nos filtros. Não deu outra; em dois tempos lá estava eu, uma seguidora acidua que ta sempre la no @ da Kylie conferindo as novidades. Ainda não to gostando do cabelo azul, mas o curtinho eu admito que ficou maravilhoso nela! Haha
Quando tive a ideia de escrever essa Tag não conseguia pensar em 1 coisa sequer pra escrever, mas depois de começar a destrancar as caixinhas da minha cabeça as inspirações não param de sair! É tanta coisa que tem ocupado a minha mente nos últimos tempos que eu poderia escrever mais 30 posts desse só hoje! Haha Bom assim mesmo, da próxima vez eu compartilho mais pensamentos. Vish que essa Tag vai ser uma bagunça das boas hahaha

quarta-feira, maio 21

Look do dia: Headband

Tem vezes na vida que, tudo que a gente precisa, é se fantasiar um pouco. Pegar aquele espirito de princesa, vilã, sereia ou detetive que ta dentro de você e botar pra fora da exata maneira que a sua imaginação deseja. Afinal, pra que brincar com a moda se é pra ter medo da parte mais divertida dela, que é poder criar um novo "eu" a cada acordar? Assim não tem graça.
O meu "eu" de sábado passado, por exemplo, foi uma californiana super amante de música indie curtindo seu Empire Of The Sun no Coachella. Ta bom? Hahaha


Blusa: Forever 21
Short: Zara
Bolsa: Valentino
Salto: Schutz
Headband: Acervo (internet)
Óculos: Rayban (vintage)

Estaria mentindo se dissesse que essa é uma tradução completamente exata do look que eu usaria caso estivesse causando com as irmãs Jenner no festival, esse teria alguns muitos adereços a mais e uma boa dose de esquisitisse fashion com pésinho no boho. Mas tudo bem, porque essa produção traduziu tudo que eu queria naquele momento, para aquele churrasco de sabadão, que era basicamente um look leve, meio hippie-dippie, featuring esse acessório de cabeça mara que, depois dessa, acabou de tornando minha mais recente obsessão! Por causa dele, pode reparar que o resto da brincadeira ficou bem simples, mas ainda assim satisfez completamente o desejo de quem eu queria ser no dia. Porque a gente pode não viver num filme da Disney, mas quem disse que a gente não pode dress the part?

terça-feira, maio 20

Red Carpet: Billboard Music Awards 2014

É o que eu sempre digo; "Se é realmente necessário que chegue a segunda-feira, que ela venha de mãos dadas com um award show bem mara pra render assunto pra semana toda!" E não é que a mandinga funcionou? Domingo (que eu já considero segunda na minha cabeça de adolescente frustada pelo sistema educacional), em Vegas, foi dia de Billboard Awards baby, e eu, como sempre, fiquei lacrada no insta conferindo de imediato tudo que tava rolando na noite mais quente de Nevada. A premiação confesso que nem assisti, mas o red carpet é outra história... 

Jennifer Lopez: Começando com muita contrariação pra causar intriga e discórdia (haha #soudessas). De cara quando vi o look da JLO sambando pelo Instagram sabia que ninguém ia curtir; demoraram apenas dois cliques pra me provar certa. Pá púm; chapéuzinho vermelho, branca de neve, Ariana Grande porto-riquenha... JLO só não foi chamada de santa, porque do resto... Hahaha E eu, mais uma vez, nem aí. Gente, eu amei esse look! Ok que a combinação de veludo + vermelho ta quase implorando pelas sacanices dos internautas, mas eu não ligo! Ta linda, os nove quilos de cabelo estão divos e Jennifer mais uma vez arrasou.
Kesha: Vamos todos nos juntar num coro agora? Eu lidero: O QUEEEE?!?! Atire a primeira pedra quem não assustou total com a ressureição das cinzas que a loira fez domingo. Depois de milênios fora do mapa nega aparece magérrima, fina, linda e, finalmente, livre e desencarnada daquelas parafernalhas envoltas em glitter que ela chamava de looks (ok, admito que de alguns eu até gostava, mas tinha vez que a coisa desandava bastante). O cabelo ta meio rosa ainda, ou seja, continua Kesha, mas de resto... Irreconhecível! Nem me permito falar da falta de acessório ou do meu descaso por esse vestido em especial, porque, sinceramente, ela merece aplausos e apenas.
Kendall Jenner: Acho tão engraçado ver as gringas se jogando nos bodys! Uma tendência tão nossa, né? Estranho ver miss Kardashian usando. Picuinhas a parte, achei que esse modelo branco ficou lindo nela, mas meu afeto por esse look termina aí. A calça é uma incógnita; tem fotos em que gosto, tem fotos em que detesto, odeio, me enojo e quero tacar querosene. Resumindo, vou dar a ela o benefício da dúvida porque sou legal e seguir em frente.
Kylie Jenner: Não engoli esse cabelo azul ainda, e acho que talvez nunca irei. Dessa maneira, é provável que eu não goste de nada que a Kylie use enquanto estiver bancando a Aquamarine, mas sabe que esse vestido me agradou e muito? É simples, chic, feminino e muito mais interessante que a overdose de produções góticas feat. grunge que ela tem usado ultimamente. A escolha de sapato também caiu no meu gosto, achei ousada ao mesmo tempo que é clean. Um desejo? Dar uma ajustada no tronco desse dress, onde está sobrando bastante tecido! Ahh, e tacar descolorante no picumã da amigue, mas isso aí já é pedir demais... 
Miley Cyrus: Olho pra isso e juro que só me vem uma coisa à cabeça: LIGA AI O BATSINAL FIA PORQUE O CURINGA BAIXOU EM VEGAAAS. Sem mais comentários.
Ariana Grande: Fofinha, meiguinha, menininha cuti-cuti... em outras palavras: sem graça, da vontade nem de comentar. Next!
Kelly Rowland: Kelly amiga, não teria sido mais fácil ir nua logo? Ia chamar bem mais atenção e poupava o trabalho do stylist, que, aliás, já devia estar desempregado a muito tempo #dicadeamiga
Nicki Minaj: Na foto não da pra ver mas, assim como Kelly, Nicki também não tava afim de perder tempo! Depois do odiado "side boob" agora aparece mais um ângulo frontal pra tomar cuidado, o "bottom boob", que, na sua ausência, até que constrói um vestido melhor, de modelagem elegante. Da cor também eu já não gosto muito, pelo menos não pra Nicki que já tem cabelo escuro e fica parecendo um grande bloco monocromático com um vestido preto tão justo ao corpo.
Shakira: Se tem uma coisa que eu tenho que adicionar pra minha wishlist asap é um vestido igual a esse da Shakira. Não idêntico de tudo, mas com uma semelhança; transparência lateral. Olha. A. Cintura. Que. Ele. Da. Isso não é de Deus não gente! Só por isso a loba loira já merece todas da noite.
Crissy Teigen: Tão linda que vou até fingir que sei quem é. Amei o decote, mas essa monstruosidade aí no meio parece uma mancha de óleo pra trocar pneu #sinceridades #limoquebrounasaídadecasa
Carrie Underwood: Mostarda é uma cor bem complicada, principalmente pra quem já tem tendências à breguisse. É tão cafona que dói os olhos, não tem nem como elaborar, se não só vou passar o dia aqui falando de como esse vestido é cafona, porque é muito cafona.
Claudia Leitte: Grazi e companhia arrasando em Cannes, botando respeito no país da Copa e dias depois me aparece Claudia Leitte usando uma SACOLA como vestido só porque tem uma estampa mais ou menos tropical. Quer ser sexy, sedutora, basileira e ousada? Vai de Cavalli amor, Versace! Quer honrar os talentos da nossa terrinha verde-amarela? Vai de Bonaldi, Medeiros, Cirmasck... São tantos estilistas incríveis com criações mais incríveis ainda e você vai cantar pra gringaiáda assim? De dar desgosto mesmo... 
Iggy Azalea: Girl crush master! Quando a gente gosta muito do artista sempre rola aquele receio de criticar, né? Mesmo assim, juro que estou sendo completamente imparcial quando digo que Iggy estava de fato maravilhosa na noite de domingo! Amei esse Zuhair Murad, meio que um primo classudo e recatado do Donna Karan da JLO. Por algum motivo sempre acho a Iggy muito "limpa", acho que é o rosto dela. Acho que por isso senti falta de um acessório a mais, quem sabe um brincão de meio milhão não teria ajudado? Bom, com ou sem brinco ela ta linda!
Lucy Hale: Assim como o grande mestre pensador @HugoGloss tão eloquentemente colocou, Lucy está parecendo um sorvete napolitano. A textura rendada até que ajuda, só que da mesma maneira que um copo de água ajuda a apagar um incêndio; no final é irrelevante.
Esses foram os looks mais marcantes da noite, e quais foram os mais marcantes pra você? Pra mim, Shakira e Jennifer Lopez fizeram por lembrar. Carrie e Claudinha também, needless to say de maneira negativa. 
Esse foi o Billboard Music Awards de 2014, e, sendo bem honesta, fiquei levemente desapontada. É que o BMA é sempre tão bom, tão cheio de acontecimentos e de looks divos que esse eu achei meio xôxo comparativamente falando. Bom, amanhã é um novo dia no qual nós todas esperamos que algumas velebs se toquem e dêem uma melhorada na produção e que outras nunca parem de errar, pra gente nunca parar de comentar! Hahaha

segunda-feira, maio 19

Look do dia: Body

Um dia meu, pra ser perfeito, tem que ser assim; cheio de coisa. Bem tipo; sair de manhã e voltar na manhã do outro dia sabe? Os melhores momentos são construídos em dias assim, como não havia de deixar de ser esse sábado. Imagina só: prova de manhã e logo bem em seguida lancha com os amigos. Depois, voltar pra casa com as amigas e em tempo recorde de 1h se arrumar pra Federal Music Festival, festival de musica eletrônica insano que contou com a presença de Showtek, DVBBS e (pausa dramática), Martin Garrix.


Body: Ana Maria para Donna Moça
Short: John John
Óculos: Rayban Aviator
Rasteira: Carmen Steffens 
Bolsa: Marc Jacobs
Anéis: Morana e Portugal

O look da lancha e da Federal foram muito parecidos. Eu não sabia se ia direto com a roupa do show, mas também não achava o look que eu tinha planejado pro festival apropriado pra uma lancha. Depois de um longo debate com as meninas, a melhor opção foi me jogar no body pra curtir o boat day e preservar o shortinho tie-dye pra ver o Martin, trocando apenas a parte de cima do look e calçando um tênis básico porque ninguém é de ferro, muito menos eu hahaha. Depois dessa decisão feita, o resto do looks quase que se compuseram por conta própria. A produção da manhã teve como complemento rasteirinha (ganhei essa de presente a milhões de anos atrás e ainda amo!), óculos espelhado que mescla verde e azul e bolsona cor de anil. Ficou tudo bem colorido, mas com ordem na casa (hahaha). Já o look pra noite ficou com uma carinha mais despojada. Infelizmente não consegui tirar foto pois saímos com muita pressa (na porta de casa 7:30, sendo que Martin entrava no palco de 8!!), fico devendo, girls!
O dia, a noite, e todos os momentos in between foram maravilhosos. Imagina um dia que eu queria reviver... Hahaha