segunda-feira, janeiro 19

Bom dia, 2015!

Semana passada, durante um daqueles momentos morgados que reservam os dias após o Réveillon, eu, minha mãe e minhas tias (que foram excluídas desse dialogo para tornar a compreensão do próprio mais simples) assistíamos a repórteres do jornal perguntarem a pessoas normais quais eram suas metas para 2015. Não demorou muito para que eu soltasse:
"Ah lá vem de novo, as tais metas de ano novo que nunca se concluem"
"Ah, eu acho bonitinho", respondeu minha mãe.
"Pode até ser, mas ano após ano todo mundo faz sempre as mesmas promessas que acabam sem serem cumpridas"
"É, na maioria das vezes sim, mas você não acha que é um momento mágico?"
"Mágico? Como assim?"
"Esse comecinho de ano, com pessoas de todo o mundo transpirando energias positivas e bons pensamentos, não acho de todo besteira"
"É... pode ser... Mas pra que se dar ao trabalho de fazer todas essas metas se no máximo uma delas vai se tornar realidade?"
"Os humanos precisam de datas, precisam de marcos, precisam daquela "segunda-feira da dieta" pra dar razão à vida"
E não é que ela tava certa? Mesmo que vários planos desçam por água a baixo ou sejam procrastinados para o ano seguinte, é bom o sentimento de ter algo bom à nossa frente, esperando por nós. Da aquele boost, aquele ânimo extra que ajuda a começar o ano com o pé direito. Além do mais, esse negocio de "energia positiva" também é uma baita verdade. Com esse tanto de esperança rodando o mundo, imagina a quantidade de coisas boas que estão sendo construídas para esses próximos meses! Bom, depois de umas férias dessas, com direito a muita praia, sol e água salgada, eu estou mais que pronta para aproveitar essa animação toda, voltar a ativa e tocar os projetos e planejamentos com toda a felicidade que esse verão (e esse ano!) tem pra dar. Vamos ser menos céticos, vamos ser mais felizes!


3 comentários:

Esse espaço aqui é de vocês meninas! Comentei, perguntem, conversem, tricotem... pode fazer de tudo menos falar mal da blogueira hahaha :)
Beijos!